Como escrever uma música? Qual a importância do seu registro?

É bastante natural que um músico queira fazer sucesso e ser conhecido por suas próprias composições. Contudo, nem todos têm um talento nato para saber como escrever uma música. Isso faz muitos desistirem ou seguirem acreditando que tudo depende de algo como uma “inspiração divina”.

Felizmente, as coisas não precisam ser assim. Apresentamos, ao longo deste artigo, algumas excelentes dicas para ajudar você a começar a compor suas músicas. Desse modo, você desbloqueará sua criatividade para chegar até o nível de excelência necessário para criar uma verdadeira obra-prima. Abordamos, também, a importância de se resguardar legalmente. Afinal, é imprescindível estar atento às necessidades práticas que podem garantir os seus direitos autorais. Boa leitura!

Não há um jeito errado de como escrever uma música

Ok, certamente você já sabe disso. Todavia, é fundamental insistir nessa dica, à medida que isso envolve um dos bloqueios mais comuns dos músicos. Trata-se de pensar que há uma forma certa de composição.

Pela própria natureza dessa atividade – essencialmente artística –, você tem total liberdade de agir como quiser. E, consequentemente, “errar” quantas vezes forem necessárias. Afinal, não há formas corretas, nem músicas certas ou erradas.

Embora algumas melodias sejam mais “chiclete”, todos os músicos já escreveram canções que nunca teriam coragem de mostrar ao público.

E não há nada de errado com isso. Aliás, é justamente por esse motivo que você deve sempre revisar suas letras e músicas após um tempo de espera. Portanto, deixe esse tipo de bloqueio de lado e se jogue com tudo nas suas composições.

Uma boa ideia é tentar deixar a sua melodia ou letra “descansando” por algum tempo. Assim, você pode refrescar a sua mente e realimentar o senso crítico. Esse distanciamento permitirá notar com mais acuidade o real potencial da letra ou da canção.

Escreva partindo de um groove ou progressão de acordes

Ao pegar sua guitarra ou se sentar ao piano, geralmente você inicia, ainda que inconscientemente, algum groove ou progressão de acordes, não é mesmo? Bem, isso é ótimo!

Vá fundo no groove e continue tocando. Esse ato contínuo pode gerar uma ambientação ideal para inventar uma melodia, uma música ou, inclusive, uma letra, sobretudo quando tiver outros músicos o acompanhando. Ademais, um bom groove é uma das primeiras coisas que os ouvintes comuns notam.

Porém, você não deve se ater ao groove ou à progressão de acordes. Em muitos estilos musicais, ambos os elementos apenas integram as ideias de arranjos, não implicando a composição de uma canção original e completa.

Sem uma letra adequadamente construída e uma melodia forte, essa progressão de acordes ou groove é apenas algo comum.

Aposte em algo diferente

Com frequência, muitos compositores ficam “travados” de tal forma que todas as suas composições parecem soar iguais, embora tentem novas batidas ou combinações de notas.

Uma excelente forma de limpar a mente e obter novas inspirações consiste em tentar um instrumento diferente do usual. Com ele, você poderá criar melodias que nunca tinha considerado ou trabalhar com diferentes estruturas para as suas canções, bem como arranjos interessantes para servirem de complemento à música que estiver compondo.

Busque por inspirações musicais

Antes de ter como escrever uma música, tente alimentar, tanto quanto possível, a sua inspiração musical. Ela pode vir de tudo o que existe ao seu redor: experiências, pessoas, a natureza, relacionamentos, emoções, entre tantos outros.

Para ter ideias diferentes, você deve fazer coisas diferentes. Tente sair de casa, visitar locais que nunca foi antes e tentar algo novo.

Tenha em mente que, até mesmo as coisas mais simples, como caminhar por um parque em que nunca tenha estado, ou andar pelas ruas de seu bairro, tendem a funcionar bem para o processo criativo.

Escreva a partir de um conceito ou uma ideia de letra

Há certas ocasiões em que as suas experiências o levam a ideias fantásticas para novas composições autorais. Então, capte a emoção e o sentimento do seu conceito, mergulhando nele para, de fato, contar a sua história. Esforce-se, ao máximo, para não compor letras demasiadamente vagas.

Utilize um software para composições musicais

Os softwares de composições musicais podem ser os melhores amigos de um músico. Esses programas contribuem no processo da escrita, na organização do trabalho autoral e permitem que você visualize o que estiver tocando.

Há, no mercado, pacotes de boa qualidade e que fornecem recursos valiosos, como metrônomos para manter a batida, playbacks para que você toque junto com gravações anteriores, entradas para ligar instrumentos e microfones diretamente no computador, além de diversas ferramentas de edição que ajudam na estruturação da sua música.

Jamais negligencie a importância da letra da música

A menos que você esteja compondo uma música instrumental, a letra da canção é, sem dúvida, um de seus mais importantes componentes. Escrever letras pode ser, inclusive, um dos itens mais difíceis e frustrantes de todo o processo criativo, principalmente se você não for um compositor muito experiente.

Ter uma noção clara da mensagem que a sua música transmitirá é um ótimo início. Você poderá redigir exatamente o que deseja falar em cada uma das estrofes e, só então, começar a organizar a sua letra com a estrutura, o ritmo e, especialmente, a cadência das palavras a serem enquadradas nas especificidades de sua melodia.

As melodias memoráveis e fortes – que, via de regra, destacam-se no refrão – são particularmente relevantes para resumir as ideias centrais da letra, ao passo que a bridge e os versos do refrão podem ser edificados ao redor de seu tema central.

Grave quaisquer momentos de trabalho ou de inspiração

Essa dica é uma das mais essenciais, pois há poucas coisas que são piores para os compositores do que criar uma melodia ou um riff sensacional apenas para esquecê-lo uma hora depois, simplesmente porque a ideia genial não foi gravada.

Esquecer grooves, riffs e melodias é algo muito frustrante. Um dos exemplos mais interessantes disso pode ser encontrado em “Under Pressure”, um dos clássicos da banda Queen.

John Deacon, o baixista, inventou um riff para essa música em uma atividade no estúdio, mas, como não gravou, quase se esqueceu daquela que seria uma das mais icônicas canções da banda de Freddie Mercury. Por sorte, David Bowie e o baterista Roger Taylor se lembraram do riff.

Logo, é crucial anotar todas as suas criações enquanto elas estão sendo feitas ou ainda que estejam apenas em sua cabeça. Nesse sentido, é altamente recomendável fazer gravações simples em seu smartphone ou anotar a partitura em um pedacinho de papel que estiver à mão.

Desse modo, será bem mais fácil continuar a trabalhar na sua música a partir dessas gravações iniciais.

Colabore e estabeleça parcerias com outros músicos

Se você, atualmente, está atravessando uma fase de bloqueio criativo, estabelecer parcerias ou colaborações com outros músicos será de grande auxílio para obter uma nova perspectiva sobre o seu próprio trabalho e, assim, acessar novas experiências que podem ser incorporadas ao seu processo criativo.

Caso você já tenha algumas canções compostas ou algumas ideias em andamento, mostre-as ao seu parceiro, discutindo novos conceitos que ele possa agregar, deixando a criatividade coletiva fluir naturalmente.

Começar outro processo é, também, uma boa opção: cada um com seu instrumento, sem pressão. A ideia, aqui, é adquirir um novo ponto de vista sobre as suas composições com base na experiência e perspectiva de seu parceiro. Afinal, como diz o velho adágio popular: “duas cabeças pensam melhor do que uma”.

Entenda a importância de registrar a sua obra

Não é obrigatório registrar nenhuma obra artística. Contudo, é fundamental entender como registrar suas músicas pode ajudá-lo, enquanto compositor, a proteger os seus interesses. Dito de outra forma, saber como registrar as suas obras é absolutamente indispensável ao seu sucesso.

A Lei dos Direitos Autorais (LDA) protege as composições musicais, garantindo que você receba capitais sobre cada utilização de suas músicas, bem como obtenha segurança total contra usos não autorizados, alterações, utilizações indevidas e, principalmente, plágios.

Diferentemente dos registros de marcas realizados no INPI (Instituto Nacional de Propriedade Industrial), os registros de músicas são feitos na Biblioteca Nacional (BN), situada no Rio de Janeiro.

Vale lembrar que apenas o registro, por si só, não assegura arrecadações com direitos autorais. Para tanto, é necessário comercializar as músicas e atender aos requisitos do Escritório Central de Arrecadação e Distribuição de Direitos Autorais (ECAD).

As composições devem ser depositadas junto à BN, onde receberão certidões de registro. Esses documentos abrangem quase todos os países. Isso significa que os direitos autorais que são garantidos com esse registro abrangem outras nações, além do Brasil. Sendo assim, poderão ser adequadamente zelados em todas as partes do globo terrestre.

Os artistas, de modo geral, não são muito afeitos aos trâmites burocráticos e, por esse motivo, sobram casos de grandes gênios que prejudicaram gravemente suas carreiras pela falta de parceiros especializados nesses assuntos. Portanto, o mais indicado consiste em contratar uma empresa composta por profissionais experientes e qualificados o bastante para orientá-lo e ajudá-lo em todos esses procedimentos.

Considerações finais

Compor as suas próprias canções requer dedicação e atenção extremas. Buscar a inspiração necessária, avaliar a letra a ser criada, assim como a melodia: esses aspectos são fundamentais para que o resultado tenha um excelente conteúdo e ritmo.

Agora que você conhece algumas estratégias sobre como escrever uma música, chegou a hora de decidir sobre a melhor solução para resguardar os seus direitos. Ao registrar a sua composição na Autoria Fácil, você terá acesso a uma série de serviços de alta utilidade e eficiência, com um certificado auditável tanto no Brasil quanto no exterior, assegurando exclusividade e proteção total às suas criações. Entre em contato hoje mesmo!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.